Saúde financeira da Casal permite investimento de R$ 100 milhões em um ano

Governador assina Convênio de Cooperação Mútua do Plano para 2017

Renan Filho e Clécio Falcão assinam convênio de Cooperação Mútua do Plano de Investimentos da Casal para 2017

Renan Filho e Clécio Falcão assinam convênio de Cooperação Mútua do Plano de Investimentos da Casal para 2017

O governador Renan Filho, a secretária de Estado da Infraestrutura, Maria Aparecida Machado, e o presidente da Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal), Clécio Falcão, assinaram, nesta sexta-feira (9), no Salão de Despachos do Palácio República dos Palmares, o Convênio de Cooperação Mútua do Plano de Investimentos da Companhia para 2017. Está prevista a utilização de R$ 100 milhões para a execução de obras, serviços e ações em 77 municípios operados pela Companhia. Desse total, 50% será desembolsado pelo Estado e os outros 50% pela Casal.

O governador observou que esse investimento – o maior da história da Companhia com recursos próprios em um único ano – só foi possível graças ao processo de recuperação da saúde financeira da Casal, em função do eficiente e rigoroso ajuste fiscal implementado nos últimos dois anos.

“Vocês se lembram: a ideia do Governo anterior era vender a Casal. Eu não só não vendi a empresa como demonstramos, junto com a Diretoria, que a empresa pode ser viável para levar água para quem precisa e também para fazer o esgotamento sanitário de áreas importantes, sobretudo para o fortalecimento do turismo e da melhoria da saúde pública de Alagoas”, declarou Renan Filho.

Em 2014, a Casal acumulou um prejuízo de R$ 53 milhões. Em 2015, já no primeiro ano da gestão Renan Filho, esse déficit foi reduzido a R$ 23 milhões. E, em 2016, a Companhia conseguiu, enfim, atingir um superávit de R$ 7,5 milhões.

“Criamos condições para que a empresa voltasse a crescer e a investir, coisa que não acontecia há muitos anos. A Casal é uma empresa muito sólida, desde que tenha uma gestão correta, moderna. Trata-se de uma empresa que fatura mais de R$ 400 milhões por ano, mas ela tem que gastar menos do que fatura, a exemplo do cidadão em sua própria casa e nós fizemos isso”, afirmou Renan Filho.

O presidente da Casal revelou que o governador lançou um desafio à direção da Companhia: para cada R$ 1,00 investido com recursos próprios da autarquia, a gestão estadual entraria com mais R$ 1,00. E assim foi feito.

“Esse Convênio de Cooperação Mútua nasceu, na verdade, de uma ideia do governador. A Casal vem atravessando um processo de recuperação, em função do ajuste fiscal rigoroso que foi implementado nesses últimos dois anos”, afirmou Clécio Falcão.

O Plano de Investimentos prevê a implantação e melhorias em sistemas de abastecimento de água, de adutoras, de redes de distribuição, reservatórios, estações elevatórias e de captações, além de reformas e melhorias em estações de tratamento.

A maior parte dos projetos incluídos no Plano de Investimentos já foi elaborada ou está em fase de elaboração. Dentre as obras, destacam-se a ampliação e melhoria do sistema de abastecimento de água de Murici, na estação de tratamento de água de Capela, nas unidades do sistema coletivo do Sertão, no pier do Emissário Submarino, no sistema de abastecimento de água dos bairros Santa Amélia e Fernão Velho, em Maceió, e da adutora em Piaçabuçu.

Prevê, ainda, a implantação de Distrito de Medição e Controle em Arapiraca e desassoreamento da barragem Carangueja, em Quebrangulo. A barragem é responsável pelo abastecimento de 70% da população de Palmeira dos Índios.

Participaram da solenidade os prefeitos de Paulo Jacinto, Marco Lisboa; de Canapi, Vinícius Mariano; de Piaçabuçu, Djalma Siqueira; de Água Branca, José Carlos; além do vice-prefeito de Messias, Luiz Emílio; e de Maragogi, Isabella Laranjeiras, dentre outras autoridades. Todos esses municípios receberão investimentos da Casal, além de outras 70 cidades.